artigo de 95 publicado no PULO, jornal impresso da Pulga

Falar da PULGA é como falar da menina dos olhos, dos olhos da menina. a PULGA é uma rádio? É. Que não precisa de antena, fio, transmissor. É uma rádio que emite vibrações que não estão no rádio, nem nas leis da física. E as pessoas andam por aí, pelos corredores, perguntando: essa rádio não entra no ar, não é?

A rádio tá no ar há muito tempo. As pessoas é que não captaram. Sorry pessoas. Oque elas não entendem e que as pulgas tentam explicar é o seguinte:

Em 1990, um bando de garotos aqui do IFCS teve a idéia de fazer uma rádio "pirata" - livre, aqui nesse Instituto. No Brasil surgiu um movimento muito forte de rádios livres na década de 80 e teve reflexo neste prédio.

O objetivo desta rádio não é o mesmo da maioria das rádios no Brasil, que acabaram se distanciando de suas idéias iniciais. O objetivo da rádio PULGA é o de integrar a comunidade do IFCS fazendo com que este se torne um lugar mais leve. É ver as pessoas sorrindo, sem fazer "cara feia". Em resumo, felizes.

Só que um problema surgiu na vida desses garotos que tinham tal intuito, eles não tinham o equipamento necessário para uma rádio. Daí em 1992, entraram outros garotos com os mesmos ideiais, que acharam a história muito engraçada: uma rádio sem equipamento. Então, eles partiram para um longo percurso de arrecadar verba, grana para a compra desses equipamentos.

Eles foram ao Banco Econômico ou ao Nacional pedir empréstimo? Não, eles fizeram festa. Quer melhor maneira de ganhar dinheiro que fazer festa? Eles fizeram ao todo sete, que é um número cabalístico. E conseguiram comorar este equipamento.

Agora, quem pensa que o que eles fizeram até hoje foram apenas festas, está muito enganado. Porque festa eles fazem todo dia! As festas geraram, entre outras coisas, casamentos, batizados..., por se tratarem de grandes eventos sociais, condensando a diversidade que existe, não só dentro do IFCS, mas no próprio "grande" Rio de Janeiro. O que a rádio conseguiu foi "harmonizar" opostos!

Paralelamente a isso, eles conseguiram desenvolver seu intento original através de eventos culturais tais como, shows, palestras, saraus, videos, festivais de poesia, exposições de foto, jornais... Mais do que isso, a rádio PULGA não são os equipamentos, as festas. Mais até do que uma rádio, a PULGA é a capacidade de se acreditar que se pode superar dificuldade.

A PULGA se legitimou através de seu trabalho, algo que o IFCS conquistou e que conquistou o IFCS. Todas as pessoas podem participar, portanto não deve haver distinção entre rádio PULGA e alunos do IFCS. Devem ser uma coisa só! a rádio fica na sala 420B e o pessoal da rádio "se bobear" está na sua sala, estudando com você. E de repente ... é você!

Emílio Domingos Ciências Sociais